Saúde Animal

Medicina Veterinária – Comunicado Importante

Aprovação do 1º Registro de Produto Brasileiro a base de Células-Tronco Mesenquimais na Medicina Veterinária

Loading Likes...

COMUNICADO IMPORTANTE

A Regenera Medicina Veterinária Avançada, conseguiu um marco histórico ao obter a APROVAÇÃO DO PRIMEIRO REGISTRO DE PRODUTO BRASILEIRO A BASE DE CÉLULAS-TRONCO MESENQUIMAIS NA MEDICINA VETERINÁRIA.

O produto CaniStem está aprovado para tratar as doenças:

  • Osteoartrose,
  • Ceratoconjuntivite Seca e
  • Sequela Neurológica de Cinomose.

Como é de conhecimento de todos, a Regenera Medicina Veterinária Avançada vem por anos buscando junto ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), a normatização da utilização da terapia com Células-Tronco na Medicina Veterinária. Foram anos de dedicação que hoje podem ser traduzidos em uma nova era para o exercício da Medicina Veterinária Regenerativa.

O que são Células Tronco

São células com capacidade de se multiplicar e adquirir a funcionalidade de qualquer tecido, promovendo o restabelecimento do órgão/lesão, tanto sob o aspecto estrutural como funcional. As células-tronco possuem três características fundamentais que a distinguem de outros tipos celulares:

  • São células indiferenciadas, ou seja, não comprometidas com nenhuma linhagem celular e, portanto ainda sem função específica; uma célula “neutra”;
  • Sob certas condições, podem ser induzidas a diferenciar-se, ou seja, tornarem-se células com funções especializadas. Por exemplo, uma célula-tronco que recebe estímulo para se transformar em uma célula muscular ou uma célula óssea.
  • São células com capacidade de autorrenovação, gerando células-filhas idênticas à célula-mãe, ou seja, células-tronco dão origem a novas células tronco que mantém o potencial de se multiplicar e de se diferenciar.

Tipos de Células Tronco

De acordo com sua origem, as células-tronco são divididas basicamente em dois grupos: células tronco embrionárias (obtidas durante o estágio embrionário de blastocisto) e células tronco adultas (obtidas de tecidos adultos formados). Este segundo grupo, pode ainda ser dividido em dois grupos principais: células-tronco hematopoiéticas (CTH) e células tronco mesenquimais (CTM). O tipo de células utilizadas pela Regenera são as mesenquimais, que apresentam diferenças significantes das demais, como você pode ver abaixo:

Células Tronco Mesenquimais

As CTM podem ser obtidas através de diversas fontes como parede do cordão umbilical, porção estromal da medula óssea, polpa dentária, tecido adiposo, entre outras. São células consideradas multipotentes, ou seja, apresentam potencial de se diferenciar nos mais variados tecidos do organismo, como por exemplo, tecido muscular, nervoso, cartilaginoso, ósseo, etc. Saiba mais sobre este tipo de células tronco abaixo.

Células Tronco Embrionárias

As células tronco embrionárias (CTE) são isoladas a partir de embriões de aproximadamente 5 dias e que estão no estágio denominado blastocisto. Mais especificamente da massa celular interna destes blastocistos, e apresentam um grande potencial na medicina regenerativa, pois são capazes de se diferenciar em qualquer célula do organismo mamífero. Porém este alto potencial de diferenciação, que por um lado pode trazer grandes benefícios, também pode levar a um crescimento descontrolado das CT (formações tumorais), pois a ciência ainda investiga como controlar tal capacidade. Existem ainda, riscos associados à sua utilização terapêutica devido a rejeição imunológica e alta capacidade mutagênica. Além disso, o uso de CTE apresenta controvérsias devido à questões éticas e legislativas em relação a destruição de embriões para obtenção destas células.

As CTM podem ser obtidas através de diversas fontes como parede do cordão umbilical, porção estromal da medula óssea, polpa dentária, tecido adiposo, entre outras. São células consideradas multipotentes, ou seja, apresentam potencial de se diferenciar nos mais variados tecidos do organismo, como por exemplo, tecido muscular, nervoso, cartilaginoso, ósseo, etc. Saiba mais sobre este tipo de células tronco abaixo.

Células Tronco Adultas

As células tronco adultas (CTA) podem ser obtidas através de diversos tecidos do organismo, como por exemplo, cordão umbilical, medula óssea, tecido adiposo, polpa dentária, entre outros. As CTA são ainda divididas em dois grupos principais de acordo com sua fonte: células tronco hematopoiéticas (CTH) e células tronco mesenquimais (CTM).

Células Tronco Hematopoiética

As CTH são obtidas apenas através do sangue do cordão umbilical e da porção sanguínea da medula óssea. Estas células, embora ainda consideradas células tronco, já apresentam um certo comprometimento com a linhagem sanguínea, ou seja, são células que só podem se diferenciar em células presentes no sangue. Por exemplo, uma célula tronco hematopoiética é considerada um precursor comum de todas as células que compõem a linhagem sanguínea (leucócitos, plaquetas, hemácias, etc.), podendo dar origem a todas elas, porém não apresentam potencial de se diferenciar em outros tipos celulares.

Tratamentos para Cães e Gatos

Atualmente a Regenera já possui pesquisas e resultados positivos da terapia celular para as seguintes patologias em cães e gatos:

Veja aqui a lista de tratamentos já pesquisados:

Ceratoconjuntivite Seca

A oftalmopatia mais comum que acomete os cães é a chamada ceratoconjuntivite seca (CCS), conhecida popularmente como “Olho seco”. Nestes casos, o que acontece é uma diminuição drástica na produção de lágrima (porção aquosa normalmente), fazendo com que o olho fique seco, perca o brilho e comece a produzir uma secreção espessa, que se deposita com frequência.

A CCS é geralmente causada pela destruição imunomediada das glândulas lacrimais. O sistema imune, por razões não totalmente conhecidas, reage contra as células das glândulas lacrimais como se fossem estranhas ao organismo e começa e destruí-las. Isso leva à diminuição na produção do componente aquoso da lágrima, tornando-a menos adequada para lubrificar o olho. Além disso, a toxicidade por drogas, remoção cirúrgica da terceira pálpebra, lesões nos nervos da face e defeitos congênitos também podem ocasionar a CCS.

Os sinais que o animal desenvolve são: ausência de brilho no olho, blefarospasmo (o animal mantém o (s) olho (s) parcialmente fechado (s) em função da dor que a ausência de lágrima promove), conjuntiva inflamada e avermelhada, pigmentação da córnea, entre outros. A prevalência da CCS é maior nas raças braquicefálicas como Shih Tzu, Pug, Boxers e também com muita frequência nos Cockers Spaniel e animais idosos.

O indivíduo acometido pelo olho seco desenvolve infecções oculares com maior frequência. Muitas vezes, o olho fica opaco e perde a transparência, fato que pode culminar na cegueira permanente do animal.

Com a terapia com células tronco oferecida pela Regenera®  é possível tratar ceratoconjuntivite seca em cães e gatos.

Sequelas de cinomose

A cinomose é uma doença viral grave. Os sintomas iniciais são frequentemente secreção nos olhos e no nariz, febre intermitente, perda de apetite e tosse com subsequente pneumonia. O vírus ataca áreas do corpo que interagem com o ambiente, as membranas mucosas, começando pelo trato respiratório (pneumonia). Após, o vírus passa a atacar o epitélio gastrointestinal, causando vômito e diarreia. Em seguida às fases respiratória e gastrointestinal (fases mucosas), há a fase neurológica, em que o vírus passa a atacar o sistema nervoso central. Nesta fase observamos convulsões do tipo epiléticas, contrações da mandíbula (como se o cachorro estivesse mascando chicletes), tremores, perda de equilíbrio e coordenação motora, perda de controle dos membros (mais comumente os membros traseiros). Os sintomas podem progredir à morte ou tornarem-se estacionários, porém permanentes.

O vírus da cinomose é parecido com o vírus do sarampo humano. Hoje há vacinas e são realizadas diversas campanhas de vacinação contra cinomose. É muito importante que os tutores de cães adotem uma postura preventiva. Entretanto, quando o cão é acometido pela cinomose e fica com sequelas locomotoras, o tutor pode buscar o tratamento com células-tronco para recuperar os movimentos e a qualidade de vida do animal.

Com a terapia com células tronco oferecida pela Regenera®  é possível tratar as sequelas da cinomose.

Osteoartrose

A osteoartrose (OA), também conhecida como artrose, é uma doença que resulta da degeneração articular e que causa diferentes graus de dor, inflamação e dificuldade ou incapacidade locomotora. Tal doença pode advir de problemas como: displasia coxofemoral, displasia do cotovelo, ruptura do ligamento cruzado, luxação de patela ou qualquer outra patologia que cause uma instabilidade articular. Geralmente, os animais com estas condições fazem uso crônico de anti-inflamatórios, analgésicos e condroprotetores. O grande problema é que os anti-inflamatórios trazem efeitos colaterais significativos, e o paciente acaba desenvolvendo outros problemas como alterações renais, hepáticas, etc.

Terapia com Células Tronco para o tratamento da osteoartrose

Para casos de osteoartrose (OA) os benefícios da terapia com Células Tronco são bem reconhecidos. A terapia contribui com a regeneração articular, estimula a produção de líquido sinovial, promove uma ação anti-inflamatória significativa e prolongada, que pode chegar a meses ou anos, além de ter um efeito protetor, retardando a evolução da doença articular degenerativa. Aproximadamente 80% dos animais tratados, apresentam uma importante recuperação na capacidade funcional das articulações tratadas, resultando em diminuição ou extinção da dor à manipulação, maior mobilidade articular e por conseguinte, melhora na deambulação. Isso permite que o animal exerça ações as quais antes apresentava dificuldade ou estava impossibilitado, como levantar-se, andar ou até mesmo correr.

A Regenera conta ainda com pesquisas científicas para o desenvolvimento de novos tratamentos para patologias que frequentemente afetam cães, gatos e cavalos e que não estão listadas acima. Para maiores informações sobre estas pesquisas, por favor clique aqui ou entre em contato com a nossa equipe.

Regenera Stem Cells
+55 (19) 3262-2002 / 3327-2392
contato@regeneravet.com.br

 

Ana Sodré

Sentir-se bem em fazer o bem… Sou antes de tudo um ser humano que ama a vida e estou sempre em busca de um mundo melhor. Atuei nos últimos 30 anos como empresária e editora, destacando três grandes publicações, a Revista Médico Repórter e o Jornal Hipócrates, atingindo a classe médica. E, por 2 anos a Revista Aimè, voltada para o público gay masculino, com venda em banca no âmbito nacional, sendo também distribuída na Argentina e em Portugal. A repercussão foi muito positiva, do qual recebi um prêmio Mulher Excelência 2009 - CIESP. Ao receber o convite para ser parte do Instituto - “Eu Causo”, foi como um raio de sol iluminando o meu horizonte… Envolvida na saúde, ao longo destes anos me deparei com diversas situações, oras boas, outras nem tanto, porém algo sempre me chamou a atenção, a fragilidade do Ser Humano. Pude perceber de perto, o quanto estamos vulneráveis mediante uma doença, quer seja em causa própria, ou de alguém da família, um amigo... Com base nessa premissa, agarro este projeto com o mesmo propósito: contribuir, através da informação, para um melhor estar! Estarei comprometida a identificar os avanços da medicina em prol da saúde, em responder as demandas da população; e vendo como as pessoas se conectam mais, me engajarei para que cada um de vocês utilize este portal, na certeza que irão encontrar um espaço acolhedor e aglutinador, para que juntos, possamos alcançar um estado de felicidade. Eu escolhi cuidar! … Eu causo!… E você?

Artigos relacionados