Socioambiental

Lixo retirado dos oceanos convertidos em combustível

Startup alemã transforma lixo retirado dos oceanos em combustível

Loading Likes...

A empresa calcula que um quilo de resíduos plásticos pode ser convertido em um litro de combustível.

A startup alemã Biofabrik desenvolveu um sistema inteligente capaz de transformar uma enorme quantidade de lixo marinho em combustível pronto para uso.

Segundo a empresa, um quilo de resíduos plásticos pode ser convertido em um litro de combustível,  que fornece até 3,5 kWh de eletricidade.

O equipamento fica protegido dentro de um contêiner cinza. Ele é formado por uma dúzia de tubos e contêineres menores, responsáveis por fazer a chamada pirólise, isto é, a decomposição de resíduos pela ação do calor.

Um quilo de plástico transformado em um litro de combustível

A tecnologia foi batizada de WastX Plastic e pode ser usada em geradores e turbinas ou mesmo convertido em eletricidade.

“Um quilo de plástico produz cerca de um litro de combustível”, afirma o fundador e gerente de negócios da empresa Biofabrik White Refinery.

A startup submeteu seu produto a 6 anos de testes e diferentes versões de protótipos até o sistema final. Ele é totalmente automatizado e capaz de reciclar resíduos plásticos pouco convencionais.

Produção

A fábrica aberta em Dresden, na Alemanha, pretende começar a operar ainda neste ano. A meta da WastX Plastic é processar cerca de uma tonelada de resíduos plásticos por dia.

O processo de transformação acontece graças às altas temperaturas do processador, que decompõem os resíduos, tornando-os líquidos ou gasosos.

Neste ano, milhões e milhões de toneladas de embalagens plásticas serão descartadas nos oceanos do planeta. Dessa forma, qualquer parte desviada desse destino e reintroduzida na cadeia de produção de forma sustentável é bem-vinda!

De acordo com a Fundação Ellen MacArthur, uma das instituições mais influentes na implementação da economia circular na sociedade, se nada for feito até 2050, a quantidade de plástico (em peso) poderá superar a massa de peixes dos oceanos.

Fonte: SNB
Fotos: WastX Plastic/DPA

Ana Sodré

Sentir-se bem em fazer o bem… Sou antes de tudo um ser humano que ama a vida e estou sempre em busca de um mundo melhor. Atuei nos últimos 30 anos como empresária e editora, destacando três grandes publicações, a Revista Médico Repórter e o Jornal Hipócrates, atingindo a classe médica. E, por 2 anos a Revista Aimè, voltada para o público gay masculino, com venda em banca no âmbito nacional, sendo também distribuída na Argentina e em Portugal. A repercussão foi muito positiva, do qual recebi um prêmio Mulher Excelência 2009 - CIESP. Ao receber o convite para ser parte do Instituto - “Eu Causo”, foi como um raio de sol iluminando o meu horizonte… Envolvida na saúde, ao longo destes anos me deparei com diversas situações, oras boas, outras nem tanto, porém algo sempre me chamou a atenção, a fragilidade do Ser Humano. Pude perceber de perto, o quanto estamos vulneráveis mediante uma doença, quer seja em causa própria, ou de alguém da família, um amigo... Com base nessa premissa, agarro este projeto com o mesmo propósito: contribuir, através da informação, para um melhor estar! Estarei comprometida a identificar os avanços da medicina em prol da saúde, em responder as demandas da população; e vendo como as pessoas se conectam mais, me engajarei para que cada um de vocês utilize este portal, na certeza que irão encontrar um espaço acolhedor e aglutinador, para que juntos, possamos alcançar um estado de felicidade. Eu escolhi cuidar! … Eu causo!… E você?

Artigos relacionados