Diabetes

Diabetes tipo 2

Medicamentos orais para o diabetes tipo 2

Loading Likes...

Pelo Dr. Madson Queiroz Almeida, endocrinologista, pós-graduando da Unidade de Endocrinologia do Desenvolvimento do Serviço de Endocrinologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)

Diabetes mellitus envolve um grupo de doenças com etiologias diversas, caracterizado por hiperglicemia que pode resultar de uma deficiência na secreção de insulina pelas células beta e/ou resistência periférica à ação da insulina. Diabetes é uma doença de importância epidemiológica cada vez maior, principalmente em decorrência do aumento da incidência de obesidade na população mundial, que é um fator fundamental na fisiopatologia do diabetes tipo 2. Além disso, o diabetes é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

 De acordo com a Federação Internacional de Diabetes (IDF), mais de 380 milhões de pessoas serão portadoras da doença em 2025, sendo que cerca de 80% delas viverão em países em desenvolvimento. Um estudo multicêntrico brasileiro, realizado nas capitais no final da década de 80, mostrou uma prevalência de 7,6 % entre indivíduos com 30-69 anos de idade. A prevalência de diabetes foi de 17,4% no grupo etário de 60-69 anos. Cerca de metade dos pacientes desconhecia ter diabetes.

 O diagnóstico de diabetes pode ser feito através de duas glicemias de jejum em níveis maiores ou iguais a 126mg/dl. O diagnóstico também pode ser estabelecido por uma glicemia ocasional >200mg/dl na presença de sintomas de hiperglicemia. O teste de tolerância oral à glicose está indicado para o rastreamento de diabetes gestacional ou investigação de diabetes em pacientes com glicemia de jejum alterada.

 O tratamento de diabetes mellitus passa necessariamente por modificações gerais no estilo de vida (exercícios, perda de peso, parar de fumar, etc). O planejamento nutricional constitui um ponto fundamental do tratamento. A ingestão de carboidratos deve representar 50-60% do valor calórico total. O percentual de gordura saturada deve ser reduzido para 10% do valor calórico total e o colesterol menor ou igual a 300mg/dia.

 Tratamento medicamentoso

Atualmente contamos com diversos anti-hiperglicemiantes orais para o tratamento do diabetes mellitus tipo 2. As principais classes de anti-hiperglicemiantes orais incluem: sulfoniluréias, biguanidas, inibidores da alfa-glicosidase, tiazolidinedionas, metiglinidas e inibidores da DPP-4 (dipeptil peptidase-4). A gliclazida, pertencente ao grupo das sulfoniluréias, é uma droga bastante utilizada para o tratamento do diabetes mellitus tipo 2. A gliclazida se liga a um receptor específico nos canais de potássio ATP-sensíveis, causando o fechamento destes canais e despolarização da membrana. O influxo de cálcio secundário a despolarização causa liberação de insulina.

 Atualmente a metformina está particularmente indicada para o tratamento inicial dos pacientes diabéticos tipo 2. Contudo, em situações de falência da monoterapia, a combinação de metformina e sulfoniluréia permite um melhor controle glicêmico do que o uso associado isolado dessas drogas (redução de 1,7 a 1,9% da hemoglobina A1C na terapia combinada).

 A hipoglicemia é o principal efeito colateral do tratamento com sulfoniluréias. Esta classe de medicação deve ser evitada durante a gestação e em pacientes com doença hepática ou renal graves.

 

Ana Sodré

Sentir-se bem em fazer o bem… Sou antes de tudo um ser humano que ama a vida e estou sempre em busca de um mundo melhor. Atuei nos últimos 30 anos como empresária e editora, destacando três grandes publicações, a Revista Médico Repórter e o Jornal Hipócrates, atingindo a classe médica. E, por 2 anos a Revista Aimè, voltada para o público gay masculino, com venda em banca no âmbito nacional, sendo também distribuída na Argentina e em Portugal. A repercussão foi muito positiva, do qual recebi um prêmio Mulher Excelência 2009 - CIESP. Ao receber o convite para ser parte do Instituto - “Eu Causo”, foi como um raio de sol iluminando o meu horizonte… Envolvida na saúde, ao longo destes anos me deparei com diversas situações, oras boas, outras nem tanto, porém algo sempre me chamou a atenção, a fragilidade do Ser Humano. Pude perceber de perto, o quanto estamos vulneráveis mediante uma doença, quer seja em causa própria, ou de alguém da família, um amigo... Com base nessa premissa, agarro este projeto com o mesmo propósito: contribuir, através da informação, para um melhor estar! Estarei comprometida a identificar os avanços da medicina em prol da saúde, em responder as demandas da população; e vendo como as pessoas se conectam mais, me engajarei para que cada um de vocês utilize este portal, na certeza que irão encontrar um espaço acolhedor e aglutinador, para que juntos, possamos alcançar um estado de felicidade. Eu escolhi cuidar! … Eu causo!… E você?

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja Também

Fechar