Diabetes

Diabetes e Fitoterapia

Capim favorito contém propriedades que podem abaixar o nível de glicose

Loading Likes...

Capim favorito e o diabetes

Quem poderia imaginar que uma planta tão comum, que cresce à beira de qualquer estrada, poderia conter propriedades que podem mudar os rumos do tratamento do diabetes, uma doença que assola milhões de pessoas no País. Foi isso que descobriram os pesquisadores do Instituto de Botânica de São Paulo e da Universidade de Lavras, em Minas Gerais, quando estudavam o Rynchelytrum repens, mais conhecido como capim favorito ou capim rosado.

De acordo com Marcos Buckeridge, coordenador da pesquisa, os estudos mostraram que os elementos encontrados no capim são capazes de abaixar, quase que pela metade, o nível de glicose (açúcar) no sangue e mantê-lo assim por um período de 24 horas.

O maior responsável pelo processo de redução da glicose no sangue é o betaglucano, um polímero (grandes moléculas) que, por incrível que pareça, é também açúcar. “Essa substância é um açúcar formado por várias moléculas de glicose ligadas umas às outras. Aparentemente, o polímero fica no sangue e dá sinal da presença de açúcar para o organismo, que começa a produzir insulina, diminuindo a glicemia. Como esse polímero é estranho, encontrado em plantas e não em animais, o organismo deve demorar para fazer o metabolismo”, deduz o pesquisador.

Segundo Buckeridge, os efeitos benéficos do capim favorito para pacientes diabéticos já vinham sendo descritos em relação ao uso do chá feito com a planta. “Nós tínhamos ouvido falar que o chá preparado com o capim favorito abaixava a glicemia no sangue, e conhecíamos o betaglucano. Então, fizemos a extração desses polímeros e injetamos em ratos com uma glicemia induzida de 180mg/dl. Após a administração do capim, essa glicemia caía para menos de 100mg/dl e ficava assim por 24 horas, voltando a subir. Esses resultados sugerem que a substância pode proteger  contra o diabetes”, informa.

Além de verificar os efeitos do extrato de capim, os pesquisadores também analisaram o chá para comprovar se a substância estava presente na infusão. Os resultados mostraram que o betaglucano pode sim ser encontrado no chá de capim favorito.

As descobertas sobre o polímero contido no capim foram publicadas na revista Pesquisa Fapesp, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, e na revista científica Brazilian Journal of Medical and Biological Research. A expectativa de Buckerigde e de sua equipe é de que o extrato e o chá de capim favorito possam ser estudados a fundo, a fim de comprovar se sua utilização  é realmente possível e benéfica.

De acordo com o pesquisador Marcos Buckeridge, o chá de capim favorito ainda não é aconselhado para uso terapêutico. Pesquisas mais específicas precisam ser realizadas para comprovar que a planta não traz efeitos tóxicos ou indesejados. “Aparentemente, o capim não tem efeitos tóxicos, mas isto não foi comprovado cientificamente”, afirma.

Os estudos feitos com a planta estão no início. Para comprovar os mesmos resultados, é necessário cumprir uma série de etapas de pesquisa clínica. Por isso, apesar de animadores, os efeitos do capim favorito precisam ser mais bem avaliados antes de a planta ser indicada para o consumo.

Ana Sodré

Sentir-se bem em fazer o bem… Sou antes de tudo um ser humano que ama a vida e estou sempre em busca de um mundo melhor. Atuei nos últimos 30 anos como empresária e editora, destacando três grandes publicações, a Revista Médico Repórter e o Jornal Hipócrates, atingindo a classe médica. E, por 2 anos a Revista Aimè, voltada para o público gay masculino, com venda em banca no âmbito nacional, sendo também distribuída na Argentina e em Portugal. A repercussão foi muito positiva, do qual recebi um prêmio Mulher Excelência 2009 - CIESP. Ao receber o convite para ser parte do Instituto - “Eu Causo”, foi como um raio de sol iluminando o meu horizonte… Envolvida na saúde, ao longo destes anos me deparei com diversas situações, oras boas, outras nem tanto, porém algo sempre me chamou a atenção, a fragilidade do Ser Humano. Pude perceber de perto, o quanto estamos vulneráveis mediante uma doença, quer seja em causa própria, ou de alguém da família, um amigo... Com base nessa premissa, agarro este projeto com o mesmo propósito: contribuir, através da informação, para um melhor estar! Estarei comprometida a identificar os avanços da medicina em prol da saúde, em responder as demandas da população; e vendo como as pessoas se conectam mais, me engajarei para que cada um de vocês utilize este portal, na certeza que irão encontrar um espaço acolhedor e aglutinador, para que juntos, possamos alcançar um estado de felicidade. Eu escolhi cuidar! … Eu causo!… E você?

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.