Calendário SaúdePapo RápidoSaúde da Mulher

Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Redução da Mortalidade Materna

Chamar a atenção, informar, conscientizar e ajudar na prevenção de doenças que afetam a vida das mulheres. Esses, são alguns dos objetivos da data!

Loading Likes...

Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Redução da Mortalidade Materna

A data 28 de maio, é uma referência de luta para a saúde feminina. Nela comemoramos o Dia Internacional de Luta Pela Saúde da Mulher e o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna. Ambas foram criadas com o objetivo de chamar a atenção e, ao mesmo tempo, conscientizar a sociedade para os diversos problemas de saúde que nos atingem.

Por isso mesmo, um verdadeiro festival de atividades promete discutir hoje os temas que estão na ordem do dia! A começar pela violência que quando não mata, adoece as mulheres tanto física como emocionalmente. Nesse contexto, destaque para travestis e mulheres trans que lideram o ranking dos assassinatos por preconceito e discriminação. Ainda no rol dessas doenças sociais, a saúde da mulher negra, por sua especificidade, promete encabeçar as discussões!

Contudo, é no campo dos direitos reprodutivos e saúde sexual que, com certeza, haveremos de ter os maiores embates. Que o diga a dra. Albertina Duarte Takiut, Coordenadora de Políticas Públicas para a Mulher e Coordenadora do Programa Saúde do Adolescente do governo de SP.

São Paulo quer agilizar tratamentos oncológicos

Uma iniciativa inédita da Secretaria de Estado da Saúde pretende zerar a fila de pacientes diagnosticados com câncer e que precisam iniciar o tratamento. Para isso, a oferta de consultas com especialistas em oncologia será ampliada para atender uma demanda de aproximadamente 2,5 mil pessoas que estavam inseridos na regulação da Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer.

Cerca de 46% dos pacientes que aguardavam atendimento estavam concentrados na Grande São Paulo, onde as ações começaram em fevereiro/2019 Outros serviços de referência na assistência de alta complexidade entram no pacote de ampliação da oferta, como o Centro de Referência de Saúde da Mulher – Hospital Pérola Byington, Hospital Heliópolis, Hospital Geral de Guarulhos e o Hospital Estadual Mário Covas. Os cronogramas estão em elaboração pelas unidades. A pasta também firmou convênio com o Instituto do Câncer Arnaldo Vieira de Carvalho, na capital, que oferece a desde março atendimentos de oncologia clínica.

No interior paulista, serviços como o Conjunto Hospitalar de Sorocaba, a Santa Casa de São José dos Campos e o Hospital Regional de Assis atuarão no mesmo sentido. “Identificamos uma demanda reprimida muito alta, e por isso estamos realizando estratégias alternativas para não prejudicar a rotina de atendimento da demanda da unidade e, sobretudo, agilizar a assistência especializada aos pacientes com câncer”, afirmou o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, José Henrique Germann Ferreira. “O paciente não pode esperar frente à possibilidade de ser atendido em uma situação de maior gravidade”, concluiu.

Clube da Mama da SBP

Pela importância do diagnóstico e do tratamento do câncer de mama no país, a Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) também reativou o Clube da Mama, que teve seu segundo encontro durante o 32º Congresso Brasileiro de Patologia, em Fortaleza (CE). O evento reuniu patologistas do Brasil e do mundo para discutir e disseminar informações sobre o diagnóstico e o tratamento dessa enfermidade.

A Drª Marina De Brot, que também é patologista do A.C.Camargo Cancer Center, de São Paulo (SP), foi uma das coordenadoras do encontro, juntamente com a professora Helenice Gobbi, da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), e explica que, após ser reativado, o Clube da Mama reúne um grupo de mais de 400 membros na rede social Telegram.

“Seja durante reuniões presenciais ou por meio de atividades online, patologistas participantes do Clube discutem sobre os desafios no diagnóstico de casos difíceis ou raros, compartilham experiências e trocam referências bibliográficas. Além disso, a SBP está sempre promovendo cursos, tutoriais e palestras para o aprimoramento de seus associados, tanto na patologia mamária como em outras áreas”, relata Marina.

“A maior parte dos tratamentos no Brasil acontece no SUS. Por isso, nos preocupamos com o acesso dos pacientes a um diagnóstico e tratamento de qualidade. Neste contexto, é importante a melhoria e reajuste nos valores pagos pelo Ministério da Saúde na tabela de exames anatomopatológicos, citopatológicos e imuno-histoquímicos, bem com a inclusão de novos exames, como testes moleculares. Assim, teremos um melhor atendimento, com amplitude e rapidez nos exames e no início do tratamento”, conclui o presidente da SBP.

Saúde da Mulher é tema de audiência pública em Campo Grande

Acontece nesta terça-feira (28), uma Audiência Pública em comemoração ao Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Redução da Mortalidade Materna, na Câmara Municipal de Campo Grande. Os temas têm como objetivo chamar atenção e conscientizar a sociedade dos diversos problemas de saúde e distúrbios comuns na vida das mulheres.

Segundo a Câmara, na Audiência está prevista uma palestra, com a ginecologista e obstetra Rubia Borges Loureiro, que atua na assistência ao parto normal com boas práticas. Também devem comparecer representantes municipais e estaduais de Saúde, Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e hospitais particulares.

O debate tratara também sobre a assistência às mulheres durante o pré-natal, parto e puerpério. Hipertensão, hemorragia, as infecções puerperais, as doenças do aparelho circulatório complicadas pela gravidez, parto e puerpério e o aborto são as cinco principais causas de morte materna, segundo o Ministério da Saúde.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar, vinculada ao Ministério da Saúde, elenca algumas das principais doenças que afetam o sexo feminino: câncer de mama, endometriose, infecção urinária, câncer no colo do útero, fibromialgia, depressão e obesidade.

O debate foi transmitido ao vivo pelo Facebook.

Centro de Referência da Mulher – Flor de Lis 

Estar mais presente e ser reconhecido como grande aliado na prestação de serviços na Rede de Atendimento à Mulher é um dos objetivos buscados pelo Centro de Referência da Mulher Flor de Lis. Para tanto a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedes), por meio da Superintendência de Direitos Humanos está promovendo uma série de ações alusivas ao dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher, comemorado nessa terça, 28.

Dentre as ações desenvolvidas estão sendo realizadas visita em alguns Centros de Saúde, bem como em todos os Centros de Referências de Assistência Socail (Cras) e também no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), onde serão apresentados os trabalhos realizados pela equipe do Flor de Lis, conforme as Normas Técnicas de Uniformização em rodas de conversas com profissionais das instituições parceiras.

A Rede de Atendimento à Mulher oferta atendimentos e acompanhamentos psicossociais e jurídico, exercendo o papel de articulador dos serviços que integram a rede. A ideia é de que essa ação seja estendida para os demais serviços executados pela Rede.

Fontes:
www.saude.sp.gov.br
www.segs.com.br
Radio agência Nacional
SBP – Sociedade Brasileira de Patologia
Centro de Referência da Mulher Flor de Liz

 

 

Ana Sodré

Sentir-se bem em fazer o bem… Sou antes de tudo um ser humano que ama a vida e estou sempre em busca de um mundo melhor. Atuei nos últimos 30 anos como empresária e editora, destacando três grandes publicações, a Revista Médico Repórter e o Jornal Hipócrates, atingindo a classe médica. E, por 2 anos a Revista Aimè, voltada para o público gay masculino, com venda em banca no âmbito nacional, sendo também distribuída na Argentina e em Portugal. A repercussão foi muito positiva, do qual recebi um prêmio Mulher Excelência 2009 - CIESP. Ao receber o convite para ser parte do Instituto - “Eu Causo”, foi como um raio de sol iluminando o meu horizonte… Envolvida na saúde, ao longo destes anos me deparei com diversas situações, oras boas, outras nem tanto, porém algo sempre me chamou a atenção, a fragilidade do Ser Humano. Pude perceber de perto, o quanto estamos vulneráveis mediante uma doença, quer seja em causa própria, ou de alguém da família, um amigo... Com base nessa premissa, agarro este projeto com o mesmo propósito: contribuir, através da informação, para um melhor estar! Estarei comprometida a identificar os avanços da medicina em prol da saúde, em responder as demandas da população; e vendo como as pessoas se conectam mais, me engajarei para que cada um de vocês utilize este portal, na certeza que irão encontrar um espaço acolhedor e aglutinador, para que juntos, possamos alcançar um estado de felicidade. Eu escolhi cuidar! … Eu causo!… E você?

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja Também

Fechar