Papo Rápido

Síndrome de Down

Luana a primeira jovem brasileira com Síndrome de Down a se formar em Fisioterapia

Loading Likes...

Fisioterapeuta dedicada

Luana Dallacorte Rolim de Moura, 24 anos recém formada em Fisioterapia, pela Faculdade CNEC, em Santo Ângelo-RS.

O fato de amar as crianças e idosos, além da identificação com autistas, cadeirantes e pessoas com síndromes, foi o decisor na escolha de sua carreira.

Apesar de sua percepção particular da área que pretende atuar, Luana afirma ter como missão tratar a saúde de todas as pessoas de uma maneira global.

Expressiva, conta sobre os seus planos e a futura relação que pretende manter com seus pacientes, revelando que pretende manter um diálogo aberto e coerente com a família das pessoas especiais, sem tabus na hora de fazer um diagnóstico ou propor um tratamento específico.

Em busca de uma atuação exímia, a formanda comenta todo o esforço e dedicação que teve nos estudos, e que devido a identificação numa área específica de atuação, buscou um aprofundamento na teoria e prática da Gameterapia, aplicada na fisioterapia. “Foi uma percepção que identifiquei ser possível aliar o treinamento cerebral através dos games, para potencializar o processo das terapias físicas. “As pessoas com dificuldade de locomoção também precisam realizar mudanças de paradigmas mentais.” A jovem comenta que os pacientes demonstram limitações impostas pelo medo, “um cadeirante, por exemplo, pode sentir medo de caminhar”.

Meu trabalho de conclusão de curso focou no tratamento destes futuros pacientes” afirmou a jovem ao explicar o tema do TCC “ O tratamento de gameterapia nos portadores de paralisia cerebral” , considerado inovador, Luana é vista por professores e colegas como uma pessoa inspiradora, tamanha sua dedicação.

Superação pessoal

“Meu objetivo desde o início, era passar com dignidade. Sou exigente comigo mesma e, de um modo geral, nunca olhei para os meus limites. Luana diz que a família é a âncora de sua vida. Usa esta metáfora para falar do porto seguro que seu pai e sua mãe representam. Ela se emociona ao falar da inspiração que encontra na mãe. “Sou uma vencedora igual a minha mãe. Sigo de cabeça erguida e sem medo”.

Luana afirma que tem um coração Cenecista (CNEC), pela forma calorosa que a faculdade lhe acolheu. Foi como uma vida nova numa casa nova, , onde conquistou amigos eternos.Compara os funcionários como irmãos e considera os professores, seus mestres, como verdadeiros pais e mães que carregará por toda a vida.

Luana pode ser a primeira brasileira com Síndrome  de Down a se formar na área em todo o Brasil. A Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down afirma não ter conhecimento de outra pessoa com a síndrome, que tenha se formado em fisioterapia. Também informou o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – Crefito/RS, não terem estatísticas ou registros com este tipo de informação.

Fontes:.

JOM Home Page

Foto: Marcos Demeneghi

 

Ana Sodré

Sentir-se bem em fazer o bem… Sou antes de tudo um ser humano que ama a vida e estou sempre em busca de um mundo melhor. Atuei nos últimos 30 anos como empresária e editora, destacando três grandes publicações, a Revista Médico Repórter e o Jornal Hipócrates, atingindo a classe médica. E, por 2 anos a Revista Aimè, voltada para o público gay masculino, com venda em banca no âmbito nacional, sendo também distribuída na Argentina e em Portugal. A repercussão foi muito positiva, do qual recebi um prêmio Mulher Excelência 2009 - CIESP. Ao receber o convite para ser parte do Instituto - “Eu Causo”, foi como um raio de sol iluminando o meu horizonte… Envolvida na saúde, ao longo destes anos me deparei com diversas situações, oras boas, outras nem tanto, porém algo sempre me chamou a atenção, a fragilidade do Ser Humano. Pude perceber de perto, o quanto estamos vulneráveis mediante uma doença, quer seja em causa própria, ou de alguém da família, um amigo... Com base nessa premissa, agarro este projeto com o mesmo propósito: contribuir, através da informação, para um melhor estar! Estarei comprometida a identificar os avanços da medicina em prol da saúde, em responder as demandas da população; e vendo como as pessoas se conectam mais, me engajarei para que cada um de vocês utilize este portal, na certeza que irão encontrar um espaço acolhedor e aglutinador, para que juntos, possamos alcançar um estado de felicidade. Eu escolhi cuidar! … Eu causo!… E você?

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja Também

Fechar