Diabetes

Selecionamos os principais pontos para acabar com as dúvidas sobre o diabetes

Guia com os principais questionamentos sobre o diabetes.

Loading Likes...

O que é contagem de carboidratos?

Tanto para os diabéticos quanto para os não-diabéticos, os carboidratos são a fonte primaria de energia do organismo e tem grande importância na dieta. Como o nutriente se transfomra em glicose quase totalmente, pessoa com diabetes precisam ter cuidado na hora  de consumi-lo. É preciso elaborar uma dieta saudável e individualizada, que priorize a moderação e dê a devida importância ao tipo de carboidrato indicado. Pensando nisso, a Sociedade Brasileira de Diabetes elaborou o Manual Oficial de Contagem de Carboidratos. Nele, os diabéticos aprendem a contabilizar todo o carboidrato ingerido, controlando melhor a glicemia. Essa contagem permite ainda uma melhor flexibilidade alimentar- ou seja, a pessoa diabética não precisa passar vontade de nada, já que pode fazer trocas: O pão no lanche da tarde, por exemplo, pode ser trocado por uma fatia de bolo de chocolate!

Os produtos diet são amplamente recomendados para os diabéticos. Mas, afinal, o que são eles?

Esse grupo de alimentos deve atender as necessidades de pessoas com restrição de um ou mais nutrientes, como carboidratos, gorduras, proteínas, sódio ou glúten. “Os produtos diet devem ser isentos 100% de pelo menos um dos ingredientes presentes em sua composição original. Esse denominação não é somente para os sem açúcar, mas para todos aqueles que algum dos ingredientes é excluído”, explica a nutricionista Luana Vasconcelos. Entre outras cosias, isso implica que um produto diet ter açúcar, caso seja destinado a pessoa com restrição ao sódio (hipertensos). Assim, para quem deseja perder peso, nem todo produto diet é o mais indicado. Por exemplo: um biscoito diet pode não conter açúcar e ser consumido por quem tem diabetes, porém, caso a substituição seja por um adoçante artificial, o valor calórico pode ser até maior, o que prejudica quem faz dieta de emagrecimento ou controle de peso.

Crianças também podem ter diabetes. Como montar uma lancheira ideal?

Os pequenos que são diabéticos devem comer lanches saudáveis como qualquer outra criança que não tenha a doença. “para elaborar uma lancheira saudável, deve-se assegurar que o lanche contenha pelo menos uma porção dos três grupos fundamentais dos alimentais, que são os energéticos, os construtores e os reguladores. Os alimentos energéticos são compreendidos por pães, cereais e bolos, e eles tem a função de gerar energia; os construtores compreendem os alimentos de origem animal como leite e seus derivados e ajudam na construção e na formação do corpo; e os reguladores são frutas, verduras e legumes que tem como objetivo regular e controlar as funções do organismo”, lista a nutricionista Vanessa Minosssi. É importante destacar que os alimentos integrais devem ser priorizados na lancheira das crianças e na mesa de toda a família.

Problemas emocionais são capazes de facilitar o diabetes?

O estresse e outros problemas emocionais (como ansiedade e depressão) estão associados ao aumento do cortisol, hormônio que possui uma ação contraria à atuação da insulina , podendo elevar a glicose no sangue (glicemia) em pacientes predispostos ao diabetes. “O cortisol também aumenta a quantidade de gordura, favorecendo o risco da doença. Por outro lado, pacientes com diabetes tem maiores chances de desenvolverem depressão, problema que aumenta a chance do surgimento do diabetes tipo2, porque pode levar a pessoa a um mau estilo de vida. Nesse caso, uma alimentação pouco saudável, menos exercícios, tabagismo e ganho de peso agirão como fatores de risco para o quadro”, esclarece a médica Rosângela Réa.

Dormir mal é um fator de risco para desenvolver a doença?

É possível encontrar uma série de argumentos que provam a importância de dormir bem: manutenção do peso, combate a problemas emocionais, favorecimento da concentração… E ainda pode-se acrescentar mais um ponto   a essa lista: prevenção do diabetes. De acordo com Rosangela, existem evidencias de que dormir mal poderia levar a um estado de pré-diabetes, porque a reação do corpo à falta de sono lembra a resistência à insulina. “A falta de sono levaria, também, à perda do controle do apetite e ao ganho de peso, outro fator importante que leva à doença. Além disso, tanto o diabetes como a apneia do sono estão ligados à obesidade, apontando para uma  relação entre ambos. O distúrbio noturno, aparentemente, levaria à resistência ao hormônio insulina, à fome e a demais sintomas do diabetes tipo 2. Outros estudos ainda demonstraram que tratar a apneia pode melhorar os sintomas do diabetes”, acrescenta a profissional.

O que é pâncreas artificial?

Desenvolvido por pesquisadores franceses, o chamado pâncreas bioartificial consiste em um disco ultrafino de polímero, implantado no abdômen. O objetivo do novo dispositivo é cessar a necessidade de injeções diárias de insulina. O pâncreas artificial é resultado de mais de 20 anos de pesquisa e é a esperança para suprir a demanda por transplantes no corpo mede os níveis de glicose no sangue e envia os dados para um aparelho que calcula a necessidade de insulina. O disco de polímero deverá ser substituído a cada quatro ou seis anos e é colocado no abdome durante uma pequena cirurgia.

Fontes:
TOMAZINI, Larissa. Você Sabia? Selecionamos os principais pontos sobre o diabetes para acabar com as duvidas de vez!. Plano Alimentar Diabetes. São Paulo: Alto Astral, a.1, n. 2. p. 12-13, 2018.

Tags

Aline Peach

Meu nome é Aline Peach, convivo há quase 40 anos com o Diabetes Tipo 1 e há cerca de dez anos mudei completamente minha vida profissional por conta de uma complicação séria do Diabetes: a retinopatia quase me fez perder a visão de um olho. Desde então , dedico todo meu tempo para pessoas que vivem com o mesmo desafio que a vida me deu! Hoje trabalho em uma plataforma que está sendo desenhada para diabéticos, a MyBeth, sou embaixadora da americana Lyfebulb, e fundadora do site Clube do Diabetes, que criei como um blog diário e que abriu as portas de um mundo de infinitas possibilidades para minha vida!!! Publicitária de formação e especialista em marketing pela ESPM, tenho 20 anos de mercado de comunicação, sendo 10 deles na Industria Farmacêutica em empresas como Novartis e Cristália. Já fui sócia de uma agência digital, trabalhei com moda e até informática, na IBM. Mas minha grande paixão é realmente, a saúde! E agora tenho o imenso prazer de fazer parte da equipe Eu Causo, fazendo aqui uma curadoria de conteúdo para pacientes crônicos que esperamos que CAUSE muito impacto na vida de pessoas como você, como eu, e como tantos outros que convivem com uma condição crônica no dia a dia. Seja bem vindo!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja Também

Fechar