Autoimune

Corticoide: para que serve e quais efeitos colaterais provoca?

Corticoide é um grupo de drogas poderosas sintetizadas a partir do cortisol. Frequentemente utilizados como parte do tratamento de doenças inflamatórias, imunológicas e alérgicas, os corticoides são considerados um grande avanço da farmacologia. Porém, apesar de aliviarem os sintomas de várias doenças, eles provocam muitos efeitos colaterais.

Loading Likes...

Níveis normais de cortisol, produzidos naturalmente pelo nosso corpo são ótimos para a saúde. Este hormônio tem ação no metabolismo, na cicatrização, no coração, no sistema imune, no crescimento, etc. Os corticoides, versões sintéticas do cortisol, são mais potentes que o hormônio natural. São essas doses acima dos níveis fisiológicos do cortisol natural que permitem o tratamento de algumas doenças. Entre elas, podemos listar:

    • Psoríase
    • Artrite reumatoide
    • Dermatite
    • Asma
    • Esclerose múltipla
    • DPOC
    • Alergias, principalmente anafilaxias
    • Hepatite autoimune
    • Herpes Zoster
    • Lúpus
    • Leucemia
    • Linfoma
    • Púrpura trombocitopênica idiopática (PTI)
    • Mieloma múltiplo
    • Edema cerebral
    • Paralisia facial de Bell
    • Gota
    • Sarcoidose
    • Rinite alérgica
    • Vitiligo
    • Granulomatose de Wegener
    • Doença inflamatória intestinal
    • Miastenia Gravis
    • Vasculites
    • Doença de Addison (insuficiência adrenal)
    • Glomerulonefrites
    • Doenças de pele de origem inflamatória ou autoimune
    • Síndrome de Sjögren
    • Transplante de órgãos
    • Urticária

Existem várias formase de ter contato com corticoides:

– via oral ou via intravenosa: corticoides sistêmicos
– corticoide inalatório: muito comum em casos de asma
–  via intranasal: normalmente usado para rinites e sinusites
– corticoide tópico, ou seja, em cremes ou pomadas: doenças de pele
– entre outros, como intra-articular (infiltração) e em soluções.

Geralmente os corticoides são administrados pela manhã para tentar simular a secreção fisiológica que o organismo. É nesse horário que ele libera o cortisol naturalmente.

EFEITOS COLATERAIS

Todas as formas de corticoides apresentam efeitos colaterais. Quanto maior for o tempo de tratamento e a dose utilizada, maior são os riscos de efeitos adversos. Uma curiosidade é que a absorção do corticoide pela pele varia de acordo com alguns fatores. A maior absorção ocorre em áreas de dobras cutâneas, como cotovelos, couro cabeludo e testa; nas crianças e em áreas com inflamação ou descamação da pele.

1) Efeitos colaterais dos corticoides na pele

    • equimose e púrpura: pequenas hemorragias que ocorrem em baixo da pele, como mãos e antebraços
    • pele mais fina e frágil
    • estriar arroxeadas
    • calvícia
    • crescimento de pele em mulheres
    • acne
    • face arredondada, acúmulo de gordura no pescoço e costas, distribuição irregular de gordura pelo corpo (síndrome de Cushing)

2) Efeitos colaterais dos corticoides no sistema cardiovascular

  •  hipertensão
  • AVC
  • insuficiência cardíaca

Doses pequenas de corticoides por pouco tempo geralmente não aumentam o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

3) Efeitos colaterais dos corticoides no metabolismo

  • alterações no nível de glicose
  • alterações nos níveis de colesterol: aumento do  LDL (ruim) e redução do HDL (bom)
  • ganho de peso

4) Efeitos colaterais dos corticoides nos olhos

  • catarata
  • glaucoma

Todos os corticoides usados por via oral, por via nasal, sob a forma de colírios ou tópicos perto da região dos olhos podem causar ambas doenças. Pacientes que usam por longo tempo devem consultar um oftalmologista com frequência.

Além desses efeitos, o uso prolongado também pode causar infecções repetidas (como a candidíase), facilitar o surgimento de psicose, insônia, depressão, retenção de líquidos, alterações menstruais,  infertilidade, gastrite, úlcera e pancreatite.

Por essa série de motivos, o tratamento com corticoides deve ser recomendado por um profissional da saúde e feito só quando estritamente necessário. A retirada dos corticoides após uso prolongado deve ser feita de modo lento e gradual, nunca suspenda o uso sem acompanhamento médico.

Tags

Aline Peach

Meu nome é Aline Peach, convivo há quase 40 anos com o Diabetes Tipo 1 e há cerca de dez anos mudei completamente minha vida profissional por conta de uma complicação séria do Diabetes: a retinopatia quase me fez perder a visão de um olho. Desde então , dedico todo meu tempo para pessoas que vivem com o mesmo desafio que a vida me deu! Hoje trabalho em uma plataforma que está sendo desenhada para diabéticos, a MyBeth, sou embaixadora da americana Lyfebulb, e fundadora do site Clube do Diabetes, que criei como um blog diário e que abriu as portas de um mundo de infinitas possibilidades para minha vida!!! Publicitária de formação e especialista em marketing pela ESPM, tenho 20 anos de mercado de comunicação, sendo 10 deles na Industria Farmacêutica em empresas como Novartis e Cristália. Já fui sócia de uma agência digital, trabalhei com moda e até informática, na IBM. Mas minha grande paixão é realmente, a saúde! E agora tenho o imenso prazer de fazer parte da equipe Eu Causo, fazendo aqui uma curadoria de conteúdo para pacientes crônicos que esperamos que CAUSE muito impacto na vida de pessoas como você, como eu, e como tantos outros que convivem com uma condição crônica no dia a dia. Seja bem vindo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.