Psoríase

Aprenda a reconhecer os primeiros sinais da psoríase

Não é tarefa simples diagnosticar a psoríase. Às vezes, os pacientes passam por médicos de diferentes especialidades até obter o firme diagnóstico desta doença crônica de pele. Isso acontece porque as manchas na pele, frequentes na psoríase, embora sejam descamativas, nem sempre se manifestam com a mesma aparência entre os pacientes. E mais: também é comum as manchas irem e voltarem, ou seja, elas podem desaparecer de forma espontânea.

Loading Likes...

Será que dá para saber que se tem a doença antes mesmo de procurar a ajuda de um dermatologista?

Não, é necessário o diagnóstico médico. Mas é possível esclarecer alguns pontos para que você possa ter uma noção prévia sobre a psoríase. Primeiramente, é importante saber que ela envolve fatores hereditários, ou seja, é comum aparecer na mesma família. Existem alguns sinais típicos da psoríase, como manchas descamativas na pele com aspecto avermelhado que podem coçar e deixam a região desidratada. Além de poder surgir em diferentes partes do corpo, como braços, abdômen, costas, pernas e couro cabeludo, a doença pode se manifestar também nas unhas e entre os dedos.

Vale ressaltar ainda que essas manchas podem proliferar de um dia para o outro. O que começa com uma simples lesão, pode virar uma placa maior na pele.

O importante é ter em mente que a psoríase não é contagiosa e que já há tratamentos eficazes para combatê-la, como  a pomada Newderm, que não possui corticoides e é de uso tópico.

É importante atuar também na prevenção das crises, usando cremes altamente hidratantes, emolientes e de boa qualidade todos os dias, mesmo quando as lesões não estão aparentes, pois melhorando a barreira cutânea, conseguimos diminuir as crises.

Quem tem psoríase deve ficar constantemente atento aos sintomas para evitar crises e controlar a doença. O importante é não deixar que a psoríase interfira na sua qualidade de vida. Então, o caminho certo é seguir à risca o tratamento médico recomendado.

Mais informações sobre a psoríase

Sem causa conhecida, sabe-se que a doença está relacionada com uma possível disfunção no sistema imunológico que faz com que as células-T, responsáveis pela defesa do organismo, ataquem as células da pele, que se multiplicam desordenadamente. Crônica, a psoríase ocorre em ciclos. Além de ser genética, e hereditária, a doença ainda pode ser desencadeada por um fator externo, como o estresse.

Tags

Aline Peach

Meu nome é Aline Peach, convivo há quase 40 anos com o Diabetes Tipo 1 e há cerca de dez anos mudei completamente minha vida profissional por conta de uma complicação séria do Diabetes: a retinopatia quase me fez perder a visão de um olho. Desde então , dedico todo meu tempo para pessoas que vivem com o mesmo desafio que a vida me deu! Hoje trabalho em uma plataforma que está sendo desenhada para diabéticos, a MyBeth, sou embaixadora da americana Lyfebulb, e fundadora do site Clube do Diabetes, que criei como um blog diário e que abriu as portas de um mundo de infinitas possibilidades para minha vida!!! Publicitária de formação e especialista em marketing pela ESPM, tenho 20 anos de mercado de comunicação, sendo 10 deles na Industria Farmacêutica em empresas como Novartis e Cristália. Já fui sócia de uma agência digital, trabalhei com moda e até informática, na IBM. Mas minha grande paixão é realmente, a saúde! E agora tenho o imenso prazer de fazer parte da equipe Eu Causo, fazendo aqui uma curadoria de conteúdo para pacientes crônicos que esperamos que CAUSE muito impacto na vida de pessoas como você, como eu, e como tantos outros que convivem com uma condição crônica no dia a dia. Seja bem vindo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.